Como evitar gastos não previstos com seus inversores de frequência

Carlos é gestor de manutenção de um prédio recém-inaugurado. Seu sistema de refrigeração com automação e equipe de manutenção funcionam muito bem. Há 38 inversores no local.

O tempo passa e Carlos começa a encontrar no fim do segundo ano de inauguração as primeiras dificuldades. Há uma falha em um dos inversores de frequência provocado por transientes na rede elétrica. O painel não tinha proteção contra surto nem fusível adequado. Como a verba já estava comprometida, a solução foi remover o inversor e fazer uma ligação em partida direta para acionar o motor.

Na metade do quarto ano, há uma sucessão de danos que acometem 13 inversores de frequência. Parece que os danos são sequenciais. Um após o outro. Para identificar a causa, Carlos questiona a empresa de manutenção sobre o que pode estar acontecendo, uma vez que esses danos acontecem em sequência. Equipamentos instalados na mesma época, sob as mesmas condições de ambiente e manutenção costumam apresentar defeitos em períodos próximos, isso é comum.

Não há verba planejada para a manutenção de todos os equipamentos, então Carlos decide retirar os inversores e acionar também estes motores em partida direta pelos seis próximos meses, para poder planejar seus gastos.

O que Carlos não previu é que durante os seis meses, no mínimo, em que os equipamentos estarão parados, teremos as seguintes situações:

  1. Carlos estará aumentando seu consumo de energia em mais de R$ 200 mil reais;
  2. Haverá muito mais desgastes mecânicos e elétricos causados pela brusca partida direta e é bem provável que haja mais trocas de rolamento em motores, redutores, contatoras e outros componentes;
  3. A automação não poderá controlar nenhum desses pontos comprometendo a qualidade da refrigeração no prédio.

 

Como tudo isso poderia ser evitado?

Se a história do Carlos soa familiar, você deve estar se perguntando como evitar que isso aconteça. Este efeito na manutenção de um prédio não só em inversores mas em outros componentes é como uma “bola de neve”. Os gastos de energia aumentam, os custos de manutenção ficam cada vez maiores até um ponto em que não há mais como fazer uma manutenção efetiva.

Para evitar todos esses problemas é importante que seja realizada a gestão da manutenção nos inversores de frequência. Através da manutenção preventiva e da análise dos equipamentos, é possível evitar danos, evitando gastos não previsíveis e ainda entender quais equipamentos estão na iminência de apresentarem danos.

O objetivo da gestão da manutenção é tornar previsível os gastos com manutenção dos inversores de frequência e não deixar equipamentos sem funcionar.

Na manutenção preventiva não são realizados apenas limpeza, reaperto de parafusos e troca de ventiladores. Há também na agenda de manutenção, a troca de placas e componentes críticos quando chegam ao final de sua vida útil.

 

Por que ter a gestão de manutenção é mais barato do que não ter?

– Porque sem a gestão da manutenção você tem custos diretos com compra e manutenção emergencial de equipamentos com verbas não-previstas. É difícil e desgastante convencer os superiores de que é necessário gastar uma verba que não está nos planos, não é verdade?

– Além disso, quando um equipamento danifica há um tempo entre a compra e a manutenção que compromete seu trabalho. Como custos indiretos há gastos bem maiores com energia, falta de controle da automação, reclamação dos usuários sobre o conforto, desgaste de componentes mecânicos e elétricos;

– Porque você tem suporte para identificar equipamentos na iminência de apresentarem defeitos e tomar medidas rápidas e pontuais para evitar equipamentos parados. O custo de um equipamento parado é muito alto;

– Porque você evita comprar equipamentos novos uma vez que com a manutenção preventiva adequada, a vida útil dos equipamentos será prolongada;

 

Quanto custa um equipamento parado?

 

Se você enfrenta algo parecido no seu dia-a-dia, conte conosco para te ajudar a resolver este problema.

 

 

 

Átila Santos

Engenheiro de Aplicação | Application Engineer

F: +55 21 3899-1039 | M: +55 21 98652-1094

E: [email protected] | S: http://www.as3engenharia.com.br

AS3 Engenharia